Diálogo de imagem e movimento: a dança e a fotografia como formas de expressão

2017_02_28_caboclinhos_desfile-6738
Caboclinhos 7 Flexas – Água Fria – Recife/PE. Foto: Elysangela Freitas

A linguagem é um amplo, complexo e extenso sistema organizado de símbolos a serviço das sociedades humanas. Esse sistema possui propriedades particulares que possibilitam a codificação, a estruturação das informações sensoriais, a captação e a transmissão de sentidos, que favorecem a interação entre as pessoas (FERNOCHIO, 2010).

É por meio da linguagem que o ser humano organiza e dá forma às suas experiências; sendo uma manifestação cultural relacionada aos padrões de comportamentos, crenças, conhecimentos, realizações, costumes que são transmitidos de geração a geração. Ela faz parte da riqueza de representações e da capacidade de criar da humanidade.

A comunicação linguística vai além do verbal, é um canal múltiplo. A interação pessoal se dá por meio do corpo, através da voz e dos gestos, pois cada língua carrega consigo uma constelação de características associadas à articulação oral, à expressão facial, aos gestos codificados e ao movimento do corpo.

Assim, a linguagem pode ser verbal e não verbal. A linguagem verbal se caracteriza pelo uso da escrita ou da fala como meio de comunicação, já a linguagem não verbal se dá por meio de uma forma de comunicação não linguística, em sentido restrito, que pode ser transmitida através de três suportes: o corpo (a dança), os objetos associados ao corpo (os adornos e as roupas) e os produtos da habilidade humana (o desenho e a fotografia).

Os canais de comunicação do nível não-verbal podem ser classificados em dois grupos: o primeiro, que se refere ao corpo e ao movimento do ser humano e o segundo, relativo ao produto das ações humanas. No primeiro grupo insere-se a dança e no segundo, a fotografia.

Todas as formas de comunicação têm uma linguagem própria. A dança é a linguagem artística que utiliza o corpo e seus movimentos como forma de expressão, enquanto que a fotografia caracteriza-se por ser uma linguagem visual.

Obs.  Texto de Elysangela Freitas extraído do relatório de atividade de produção apresentado à Universidade Católica de Pernambuco, como requisito para obtenção do título de Especialista em Narrativas Contemporâneas da Fotografia e do Audiovisual. Para o relatório completo acesse aqui.

Gostou? Então acesse os posts anteriores:

Tá curioso para ver as fotos do ensaio? Você pode conferir aqui.

Quer saber mais sobre as brincadeiras fotografadas? Dá uma olhada aqui.

REFERÊNCIAS

FERNOCHIO, Fernando. Linguagem e Sociedade. Disponível em: <http://www.slideshare.net/FernandoFernochio/linguagem-e-sociedade&gt;. Acessado em: 31/8/2011.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Hipertexto e Gêneros Digitais. Novas Formas de Construção de Sentido. Disponível em: <http://professor.ucg.br/SiteDocente/admin/arquivosUpload/5628/material/hipertexto%20e%20generos%20digitais%5B1%5D.%20novas%20formas%20de%20constru%C3%A7%C3%A3o%20de%20sentido.pdf&gt; Acessado em: 02/9/2011.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s