E na escrita? Quem nos inspirou?

Bibliografia
Bibliografia

Examinamos vários livros sobre a história e a filosofia da dança, como por exemplo História da Dança no Ocidente, de Paul Bourcier (1987), professor de história da dança na Universidade de Paris. Neste livro é feito um panorama da evolução da arte da dança desde as primeiras manifestações de que se tem notícia, há mais de quinze mil anos, até a história contemporânea. Já em Dançar a Vida, o filósofo Roger Garaudy (1980) escreve sobre a dança como símbolo do ato de viver, um modo de exprimir intensamente as relações do homem com a natureza e a sociedade. Lemos ainda Minha Vida de Isadora Duncan (1989), precursora da dança moderna, revolucionou o mundo da dança com seu estilo livre e apaixonado de se expressar.

Em relação à cultura popular brasileira, tomamos como referências principais a coletânea Danças Dramáticas do Brasil, obra dividida em três volumes e organizada por Oneida Alvarenga (1982), a partir dos escritos de pesquisa de Mário de Andrade. E quanto à cultura e às danças pernambucanas utilizamos os livros Danças populares como espetáculo público no Recife de 1970 a 1988, de Maria Goretti Rocha de Oliveira (1991); O Folclore no Carnaval do Recife, de Katarina Real (1990); Antologia do Carnaval do Recife, de Mário Souto Maior e Leonardo Dantas Silva (1991); Evoé, de Cláudia Lima (2001); e Patrimônios Vivos de Pernambuco, de Maria Alice Amorim (2010), todos renomados pesquisadores da cultura pernambucana.

No que se refere à fotografia, os principais teóricos consultados foram Annateresa Fabris (2004) com o artigo A captação do movimento: do instantâneo ao fotodinamismo, no qual ela analisa os trabalhos de Étienne-Jules Marey, Eadweard Muybridge e Anton Giulio Bragaglia, correlacionando-os com os movimentos de vanguarda europeus.

Foram utilizados, ainda, como fonte de pesquisa os dossiês dos inventários dos bens culturais imateriais registrados, além de matérias jornalísticas publicadas em impressos e redes sociais. Acrescente-se, ainda, o material (textos, vídeos, fotografias) contido nos sites do Instituto do Patrimônio Histórico e Artísticos Nacional – IPHAN e da Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco. Além disso, realizamos consultas ao acervo digital da Fundação Joaquim Nabuco – FUNDAJ

Também pesquisamos os conteúdos dos sites do Projeto Andarilha, plataforma de pesquisa e curadoria dedicada a mapear processos criativos de artistas brasileiros, sejam de cultura popular ou não; cuja missão é “registrar, salvaguardar e difundir histórias de pessoas criativas que atuam na construção de uma memória afetiva comum, através de seus saberes, conhecimentos e modos de fazer enraizados no cotidiano”; e da Associação Raiz, que tem como missão dar a conhecer e fazer consumir a produção cultural popular brasileira em todas as suas expressões – sonora, iconográfica, cênica e escrita, e que produz uma revista de arte e cultura (http://revistaraiz.uol.com.br/portal-raiz/).

Obs.  Texto de Elysangela Freitas extraído do relatório de atividade de produção apresentado à Universidade Católica de Pernambuco, como requisito para obtenção do título de Especialista em Narrativas Contemporâneas da Fotografia e do Audiovisual. Para o relatório completo acesse aqui.

Gostou? Então acesse os posts anteriores sobre referências visuais:

Tá curioso para ver as fotos do ensaio? Você pode conferir aqui.

Quer saber mais sobre as brincadeiras fotografadas? Dá uma olhada aqui.

REFERÊNCIAS

ANDRADE, Mário. Danças Dramáticas do Brasil. 2 ed. Belo Horizonte: Itacaia; Brasília: INL, Fundação Nacional Pró-Memória, 1982.

AMORIM, Maria Alice,  Patrimônios Vivos de Pernambuco. Recife: FUNDARPE, 2010.

BOURCIER, Paul. História da Dança no Ocidente. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

DUNCAN, Isadora. Minha Vida. Rio de Janeiro: José Olympio, 1989.

FEIJÓ, Cláudio. Linguagem Fotográfica. Disponível em: <http://www.uel.br/pos/fotografia/wp-content/uploads/downs-uteis-linguagem-fotografica.pdf&gt;. Acesso em: 21 jan. 2016.

FERNOCHIO, Fernando. Linguagem e Sociedade. Disponível em: <http://www.slideshare.net/FernandoFernochio/linguagem-e-sociedade&gt;. Acessado em: 31/8/2011.

FIALHO, Roberto Basílio. Corpointerface: relações entre corpo e imagem na cena contemporânea de dança. Disponível em: <http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:jK63z9BnQKQJ:www.repositorio.ufba.br:8080/ri/bitstream/ri/7886/1/UNIVERSIDADE%2520FEDERAL%2520DA%2520BAHIA%2520(2)%2520corpointerface.pdf+&cd=6&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br&client=safari&gt;. Acesso em: 27 jul. 2016.

GARAUDY, Roger. Dançar a vida. Tradução de Antonio Guimarães Filho e Glória Mariani. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980.

LIMA, Cláudia. Evoé: história do carnaval – das tradições mitológicas ao trio elétrico. 2a Edição. Recife: raízes brasileiras, 2001.

MAIOR, Mário Souto e SILVA, Leonardo Dantas (orgs). Antologia do Carnaval do Recife. Recife: FUNDAJ, Editora Massangana, 1991.

OLIVEIRA, Maria Goretti Rocha de. Danças populares como espetáculo público no Recife, de 1979 a 1988. Recife: O autor, 1991.

PATRIMÔNIOS DE PERNAMBUCO: Materiais e Imateriais. Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco. 3 ed. Recife: FUNDARPE, 2014. Disponível em: <https://issuu.com/cultura.pe/docs/patrimonios_de_pernambuco_3_edicao&gt;. Acesso em: 22 jul. 2017.

REAL, Katarina. O Folclore no Carnaval do Recife. 2a. edição revisada e aumentada. Recife: FUNDAJ, Editora Massangana, 1990.

4 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s